sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Combustível pra escrever

Ontem, preparamos e distribuímos cinquenta marmitas no Projeto Jantando na Rua. A preparação contou com uma série quase infinita de improbabilidades, mas conseguimos terminar e entregar as refeições. Sempre é fantástico o contato com a realidade das pessoas que necessitam que estendamos nossas mãos, porque (sem querer enfeitar) o que se constrói em quem dá é maior do que o que é feito por quem recebe.

Mas, ontem, de uma forma especial, foi precioso ver um pessoal, ao mesmo tempo, alegre e inquieto, desfrutando da vida que tem em Jesus e querendo dar vida a outras pessoas. Eu não escrevi 'falar da vida a outras pessoas' ou 'mostrar a vida a elas'. Escrevi DAR VIDA A OUTRAS PESSOAS.

Isto tem me parecido inevitável. Quando lemos o Evangelho do Reino em Jesus, é impossível que



não se instale em nós um incômodo desejo de viver e dar vida. Se não tem sido assim, talvez não estejamos lendo o Evangelho do Reino em Jesus, mas algum pedaço de evangelho em alguém...

No meio de tudo isso, a Naty lamentou a ausência das minhas postagens. Isso sempre mexe comigo. Expliquei, mas, certamente, não justifica: sou muito sensível a dores e, por esses meses, a vida tem doído bastante em mim. De forma literal e metafórica.

Mas, hoje, acordei poeta de novo. E já escrevi quatro poesias, uma frase e uma postagem. A vida ainda está doendo e ainda está dando prazer: combustível pra escrever.

Então, esta postagem é pra dizer à Naty, que sentiu minha falta, pr'aqueles que encontro (quase) todo dia na nossa kandeya, pr'aqueles que moram dentro de mim e não tem jeito, pr'aqueles que conheço há tanto tempo e tenho reconhecido no partir do pão, pra aqueles que conheci no Caminho...: Está valendo, pessoal. Está valendo!


Jackeline Sarah

17/12/2010 

Um comentário:

Rosana disse...

É isso Sarah, bom ter você de volta. faço minhas as palavras de Juninho "tamo junto".