domingo, 22 de agosto de 2010

TEM SIDO DOLOROSO

Escrevei este texto em fevereiro/2008. Através de uma busca na internet, cheguei a ele e percebi que poderá ser importante para algumas pessoas, hoje. Leia e comente!

----------------------------------

Tenho percebido que, toda vez que o Pai Se mostra a mim, de uma forma mais pessoal e contundente, algumas coisas acontecem em seguida... Às vezes, passo alguns dias "arrebatada". Outras vezes, fico atônita, sem saber como prosseguir. Mas, estes períodos de êxtase não são nada, comparados com o que, via de regra, vem a seguir: o desmacarar de algo em mim. E é sempre muito doloroso. Tanto mais desta vez.




Entendo que, quando o Senhor vai me seduzindo e me fazendo desejar mais e mais e mais dEle, então, ao me aproximar, sempre digo que, mesmo que eu morra, quero conhecê-lO melhor. E é bem isso. Ainda não experimentei a morte física devido à proximidade do Senhor. Mas, até mesmo as fagulhas que saem dEle têm o poder de provocar morte em mim. Sempre, algo morre. E é sempre muito dolorosoTanto mais desta vez.


Nunca estive tão desnorteada quanto agora. Porque tenho entendido sobre o Pai verdades que se chocam com as bases da minha vida. E, por receber estes toques do Pai, tenho entendido em minha vida coisas que se chocam com as verdades do Pai... E, não bastassem estes choques, vivo o momento em que partes de mim são desmacaradas, para serem massacradas e morrer... E tem sido muito mais doloroso desta vez.

No final das contas, fui eu quem disse que queria conhecê-lO melhor, mesmo que tivesse que morrer. Certamente, Ele me ouviu porque, mais que certamente, foi Ele quem colocou este desejo em mim. Ok. Tudo certo. O Deus terrível, que tem tudo sob controle e é terrivelmente zeloso em fazer cumprir Seu plano imutável, tem olhado pra mim e permitido que eu viva tudo isso. Que seja assim, então, mesmo que doa e não só desta vez...

--------------------------------------------

Interessante: ouvi do Senhor algo parecido, no 1o. Encontro De Dentro Pra Fora, acerca de alguns desafios que tenho vivido, embora não me sinta mais desnorteada por causa deles. Posso perceber um 'aprofundar-se':
  • Na primeira vez em que o Senhor tratou comigo sobre o que escrevi neste texto, a impressão foi esta, de que toda vez que o Pai Se mostra a mim ou me revela algo contundente, um processo doloroso acontece a seguir e, neste caso, referia-se muito a mim mesma e as estruturas que havia dentro de mim. 
  • Na segunda vez, percebi que a cada vez em que eu mergulhava um pouco mais fundo para dentro do Pai, algumas reações externas me pressionavam, como se pudessem me fazer voltar atrás, 'desmergulhar'. Entendi que o Senhor me disse que isso aconteceria, mas que eu poderia continuar 'crescendo para baixo', apesar das pressões externas, que, talvez, não deixassem de existir, mas só teriam força de me impedir se eu lhes desse esta força.
  • Na terceira vez, agora no 1o. De Dentro Pra Fora, tive fortes momentos com o Senhor, onde pude compreender que situações dolorosas aconteciam dentro e fora de mim, como resposta à minha determinação em buscar o Reino de Deus em primazia e cumprir o meu chamado nEle, independente de qualquer outra coisa, mas absolutamente dependente do Senhor e inter-dependente do Seu Corpo. Senti que o Espírito me dizia que, já que eu estava disposta a morrer, começavam a se mostrar as perdas.
Doloroso? Sim, dentro e fora. Vale a pena? YESS! Quero perder tudo o que for preciso para ganhar o Senhor, em quem está minha vida. Quero perder tudo, para que o Reino de Deus ganhe seu espaço nesta geração! Quero perder tudo, para apressar a vinda do Dia do Senhor! Quero perder tudo o que está em mim e não veio dEle, para ganhar o que Ele mesmo pôs em mim: Sua vida, Seus sonhos, Seu propósito... Vale a pena.


Jackeline Sarah
22/08/2010

Nenhum comentário: