quinta-feira, 1 de julho de 2010

FESTA DE ANIVERSÁRIO

As bexigas ainda estão lá fora, balançando ao vento, tomando sol. Elas demonstram alegria, não maior que a que está no meu coração. A casa ainda guarda as marcas da festa, aqui e ali. Parece satisfeita, mas não mais que eu.

Acordei sentindo que posso ter falhado em declarar minha gratidão ao Senhor Jesus pela minha festa de aniversário. Penso que não soube demonstrar o quanto o Senhor me fez feliz, ontem. Já pedi perdão ao Pai por isso e me acalma saber que Seu Espírito, Amado, lê meu espírito, que é sua casa, e sabe o quanto em mim tem sido verdade que ‘grandes coisas tem feito o Senhor, por isso estamos alegre!’ Sim, estamos, meu marido e eu, nossa casa, nossa equipe.

Ainda há pouco pensei que poderíamos ter adorado mais ao Senhor, com música (quiçá, por 24 h!), mas percebi que o estarmos unidos e reunidos no Senhor, como um único Corpo, que tem apenas uma Cabeça, é uma forte expressão de adoração. Respeito e carinho entre irmãos, para além de fronteiras humanas e barreiras organizacionais, sim, isto só pode ser adoração, ao Deus que sonhou que sejamos um com Ele. Ademais, somente em Jesus, por Jesus e com Jesus é que podemos estar reunidos! A Ele, a Glória!

Fico revendo em minha mente os que estiveram aqui. Não é todo dia que se faz quarenta e dois anos, nem são todos os que fazem quarenta e dois anos que se alegram com isso e é por isso que estou feliz e grata ao Senhor. Recebi presentes lindos e cheios de significado, até mesmo o melhor sabonete do mundo, que, alguns, até queriam comer! Mas o maior presente foi ver as pessoas que amo ali, comigo. Escolhi serví-las e o faria novamente, quantas vezes pudesse. Fiquei com água na boca por estarmos reunidos, mais vezes.

Lembro-me de cada um que honrou ao Senhor por ter me dado à vida:
ü      meus amigos, que me alegram tanto: o Elton; o Neto; a Gigi e o Felipe, o Luiz e a Milene; Cícero e Doro, Carol, Fernanda e Marcele; Wanderson e Marcelina, com a Ma dormindo no carro; o Vitão; o Marcelinho, o Anderson (que parece um anjo);
ü      meus amigos, mais que irmãos, que tem me ensinado como amar ao Senhor e apascentar o Seu rebanho: Carlito e Marlene, Rafaela e Luquinhas; Luiz Cláudio (uma só carne com a Vera), Gisele, Gabrielle e Geovanna; José Domingos e Maura, Iara, Hesrom e Sheila;
ü      os que amo como filhos (sem querer despertar ciúmes em ninguém), a Alline, a Thaís, o Sidnei, o Cristiano (mini churrasqueiro) e a Naty (que é a própria festa), a Aninha, a Ana Carol (e sua mãe, a Graça), o Douglas e a Wallimar e o Gabriel;
ü      meus filhos, Rosana, Cotoxão, Elimar, Adriana, Giordano e Sandra e Davi (uau!);
ü      meu marido, Carlos Abrahão (o melhor churrasqueiro...), e nossos filhos (presentes que o Pai deu ao mundo através de nós), Juninho, Cassiani, Dudu, Marislei;
ü      minha linda ‘irmãzinha’, Giovanna, e minha amada mãe, Iolanda (que, aliás, tornou-se mãe há quarenta e dois anos, por minha causa... Parabéns e obrigada, mãe!).

Sou grata a todos e, nesses, lembro-me de outros, que gostaria que tivessem vindo, e é como se, no amor deles, todos estivessem inclusos. Sou grata ao Pai por tanto amor! É mesmo como óleo precioso sobre a Cabeça e orvalho que desce sobre Sião, gerando a bênção da vida para sempre!

Quando o profeta orou, lembrou que minha vida, como a de todos os filhos de Deus, é dom do Senhor ao Seu Corpo. É assim que oro por todos os que me presentearam (também com presentes, mas, especialmente, com sua presença): que, conscientes de que suas vidas são preciosos dons do Pai, vivam de modo a dar-Lhe prazer, 24 horas, todo dia! O que o profeta clamou sobre mim, clamo sobre todos: que tenham intimidade com o Senhor e, assim, Se encham tanto do Seu Espírito, que o mundo todo, ao olhar para cada um de nós, veja o próprio Senhor Jesus, de quem somos e a quem amamos, com primazia.  Amém.

Jackeline Sarah
01/07/2010

Nenhum comentário: