quinta-feira, 9 de setembro de 2010

O ANTICRISTO - PARTE 1

Embora estejamos esperando que a figura do anticristo se levante, como sinal de que a volta do Senhor está mesmo próxima, o que tem, realmente, impedido a volta de Jesus é o fato de ignorarmos a operação do anticristo, que já está entre nós, opondo-se à formação do Cristo coletivo, que prepara a Terra para a volta do Senhor.

***

Há muito a refletir sobre este assunto, mas quero compartilhar algo que tenho recebido em meu espírito, sem a pretensão de elucidar todo o tema.

Talvez nos perguntemos: onde o Evangelho do Reino se perdeu, de modo que, hoje, a verdade soe como heresia e frações da verdade e, até mesmo, distorções dela, sejam aceitas como A Verdade?

Penso que as boas notícias que Jesus trouxe, sobre o Reino que é chegado e tem poder para nos levar de volta ao que o Pai sonhou para nós, no princípio, sim, estas boas notícias começaram a se perder ainda na época dos apóstolos, já que Paulo afirma que o anticristo já estava em operação naquela época(*1). E o objetivo do anticristo não é outro, senão impedir que seja formada na Igreja a consciência de que, ao se submeter à Cabeça, ela funcionará como o Corpo que revelará o Cristo à Terra, estabelecendo o Reino de Deus que, desde Jesus, é chegado(*2), mas ainda não tem visível aparência(*3) e nem terá até que seja manifesto com consciência pelos Seus filhos(*4).

Houve um momento, no entanto, em que o anticristo
se organizou como um sistema e se apresentou à Igreja, na pessoa de Constantino, oferecendo um outro evangelho, o evangelho do império. Àqueles que tinham que esperar a vinda do Senhor e sua reunião com Ele(*5), para que pudessem viver no Reino que para eles fora preparado pelo Pai, antes da fundação do mundo(*6), a eles foi oferecida uma alternativa de pertencer, automaticamente, a um outro reino, na verdade um império, que oferecia segurança aos que viviam sob perseguição, prosperidade aos que enfrentavam privações, paz aos que se encontravam sob guerra. No império até mesmo o peso e a importância das escolhas pessoais foram minimizados, já que foi estabelecido um clero que decidiria pelos demais, os leigos. No império, os cristãos passariam a ter um abrigo visível, palpável, em oposição às Asas do Altíssimo sob as quais deveriam estar, ainda que perseguidos, sob privações ou conflitos.

(continua...)


Jackeline Sarah
17/06/10


*1: 2 Tessalonicenses 2:7a
*2: Mateus 4:17
*3: Lucas 17:20b
*4: Romanos 8:19b
*5: Efésios 1:9-10
*6: Mateus 25:34b

Nenhum comentário: