sábado, 10 de julho de 2010

HÁ LUTAS E LUTAS

Existem alguns tipos de cristãos. Quero lembrar dois: um tipo é aquele para quem é dito que, após "aceitar" Jesus, toda a sua vida passará ser cor-de-rosa, como se fosse aquela canção de antigamente: "Vesti azul, minha sorte, então, mudou!", trocando "vesti azul" por "aceitei Jesus"...

É verdade que nossa sorte muda, quando compreendemos o que Jesus fez a nosso favor e cremos dentro de nós que Ele é o Filho Enviado do Único Deus verdadeiro e expressamos isso com nossa vida, recebendo-O como nosso Salvador e Senhor. Mas, esta mudança não significa que nenhum problema mais teremos em nossa existência neste corpo; não significa que passaremos a ser super-seres, imunes a toda infelicidade... Não! Deixo aberto o espaço aqui para quem possa me comprovar, bíblica ou existencialmente, tal tese. Aliás, tese que é causa da inconstância e desistência de muitos em serem cristãos, pois, ao se depararem com dificuldades após a conversão, acreditam que Deus não os ama e sentem-se ou enganados ou incapazes de viver a fé...

O outro tipo é aquele para quem viver em Cristo é sinônimo exclusivo de LUTAS. De seus lábios não se pode ouvir outra resposta, quando os encontramos e indagamos se estão bem, mas, invariavelmente, ouvimos: "Na luta!". E, quando reagimos de alguma forma, ele responde automaticamente: "mas Deus dá vitória."

Também é verdade que temos lutas, como está escrito: "quem quer viver piedosamente, enfrentará perseguições" e "no mundo tereis aflições". Cristo não nos enganou e os apóstolos viveram isso na pele: há muitas lutas que temos que travar para viver de uma forma que dá prazer ao nosso Pai, em Jesus. Mas, será que estas lutas se referem mesmo a tudo aquilo que assim chamamos? Pense comigo: às vezes, temos problemas de relacionamento porque não temos o caráter de Cristo formado em nós; às vezes, temos muitas contas a pagar, mais contas do que o próprio salário pode suportar, porque compramos coisas demais, pensando que o Espírito Santo tem o dever de pagar as dívidas que assumimos sem sua ordem; às vezes, cortam a energia ou a água em nossas casas, porque não pagamos a conta, ainda que tivéssemos dinheiro para gastar com outras coisas; às vezes, temos um casamento muito atribulado, porque assumimos, antes, o padrão de namoro deste século e deixamos que muitas contaminações viessem fazer parte de um relacionamento que poderia ter sido separado para Deus; às vezes, somos "perseguidos" pelos colegas de trabalho ou pelo chefe, porque, ao invés de cumprir nosso contrato de trabalho, somos pegos lendo a Bíblia ou queremos, insistentemente, "evangelizar" todos ao redor, durante o expediente; às vezes, estamos vivendo o terceiro ou quarto casamento e nenhum deles dá certo, porque esquecemos que Deus odeia o divórcio e nos desfizemos do nosso primeiro cônjuge (aquele do qual Deus se lembra), pois cremos que Deus cura AIDS, mas não que Ele pode salvar nosso casamento; às vezes, somos perseguidos por nossa própria consciência, porque mentimos ou roubamos em nosso emprego e alegamos que fazemos isso porque somos obrigados. 


 Eu pergunto, em desespero:

SÃO ESTAS AS LUTAS QUE O FILHO DE DEUS TEM QUE ENFRENTAR? SÃO ESTAS AS AFLIÇÕES DE QUE CRISTO FALOU? SÃO ESTAS AS PERSEGUIÇÕES A QUE O APÓSTOLO SE REFERIA?

Jesus foi claro em dizer que, quando somos perseguidos por causa da Justiça do Reino de Deus, devemos nos alegrar e exultar. Mas, se somos perseguidos porque fizemos o mal, porque escolhemos errado, que alegria poderia haver nisso? Que exultação? Que compromisso tem o Senhor em nos consolar e proteger, se estamos andando nos caminhos errados que escolhemos?

Tenho convicção de que estas lutas são nossas e não correspondem às que nos são impostas por viver com Ele. Penso que as teríamos, mesmo que não fôssemos cristãos. Porque colhemos o que plantamos. Penso, também, que o Pai possa nos ajudar, sim, a sair destas dificuldades, se nos arrependermos e deixarmos nossos caminhos maus e nos dispusermos a ficar debaixo de Suas asas, de onde nunca deveríamos ter saído. Doutra forma, o melhor que o Pai poderá fazer por nós será deixar que façamos a nossa colheita e, porventura, aprendamos algo com isso.

Hoje, o Senhor me acordou mostrando-me que há lutas, sim. Muitas lutas, para quem quer andar com Ele. E que estas lutas vem porque avançamos nEle. Avançamos no conhecimento dEle. Avançamos no compromisso com o Seu Reino e Sua Justiça. Então, como O perseguiram, perseguir-nos-ão. Foi disso que Ele falou. Serão lutas internas e externas, que virão a cada vez que tivermos que decidir se damos mais um passo na direção de dar prazer ao Pai, em Jesus. E se intensificarão na medida em que nos aprofundarmos nEle, crescendo para baixo, mergulhando mais fundo dentro dEle.

AVANÇAR EM JESUS E SE APROFUNDAR NELE, CRESCER NO SENHOR E SE COMPROMETER COM SEU REINO SIGNIFICA PULAR PARA DENTRO DELE, MERGULHANDO CADA DIA MAIS NELE MESMO...

Significa mergulhar, de corpo, alma e espírito, no Rio de Deus. Viver para Ele, como se Ele vivesse em nós (e Ele vive!). Ter Sua vontade como prioridade, em detrimento dos nossos muitos "quereres"...

Precisamos sair dos extremos. Em algum lugar entre a idéia de que não há lutas e a idéia de que só há lutas, existe o equilíbrio da verdadeira vida em Cristo. Onde há lutas internas, mas há a vitória do Espírito que vive em nós e nos vence; onde há lutas externas, mas há a vitória do Senhor dos Senhores, que faz o que, como e quando quer, para que todas as coisas cooperem para o bem daqueles que O amam e caminham como Ele quer; onde há dificuldades e desafios, mas há prazer incomparável, já que o Caminho é de delícias; onde ainda podem haver perguntas e confrontações, mas a mesma força que ressuscitou a Jesus dentre os mortos nos dá PAZ que excede todo entendimento...

Precisamos sair dos extremos. E encontrar o lugar de equilíbrio. Lugar que está dentro de Jesus, para onde o Espírito nos impulsiona e de onde o Pai nos chama. Dentro de Jesus, lugar onde o Pai sonhou nos reunir para sempre, na hora certa.

Creio que a vitória pertence ao filho de Deus, que caminha como o Pai quer. É um desafio! Quer tentar? (Se quiser, nisto, tenha certeza: Você será mais que vencedor, dentro de Jesus! Pois, quando falharmos, Ele estará lá para nos amparar, perdoar, corrigir, ensinar, fortalecer, pois nos ama, ama, ama!).

Jackeline Sarah
26/03/10

2 comentários:

Thaís disse...

Esse texto testificou em meu coração.À pouco tempo atrás estive meditando exatamente sobre isso.
Existem situações difíceis que passamos por vivermos uma vida que glorifique a Deus.São momentos atribulados que o Pai permite que enfrentemos para que ali também possamos subir mais um degrau pra mais perto dEle e sermos ensinados de maneira mais profunda.
Como o caso de Daniel,por exemplo,que,por não ter se prostrado perante os ídolos,foi sentenciado à morrer queimado em uma fornalha ardente.Contudo,o Senhor estava com Daniel naquela fornalha e ali ele recebeu um livramento sobrenatural além de testemunhar aos ímpios do poder e grandeza de Deus.
Em certas ocasiões,ao longo de nossa jornada com Jesus,nós teremos que enfrentar algumas "fornalhas", como a que Daniel enfrentou. Entretanto,da mesma forma que existem lutas e lutas,existem fornalhas e fornalhas.Existem aquelas fornalhas que nós mesmos construímos e se lançamos nelas.
O pai e mãe falam pra filha:Minha filha,não é esse moço que Deus tem pra sua vida,isso não vai dar certo.E a filha diz: Não mãe,isso é implicância sua,eu vou ficar com ele e ponto final!( e assim ela está construindo sua própria fornalha).
O líder espiritual alerta: Cuidado,não estou sentindo paz nisso,você não acha melhor ouvir Deus falar primeiro? E o irmão fala: Fica tranquilo, Deus vai me ajudar a pagar as prestações,afinal está escrito que tudo posso naquele que me fortalece,não é mesmo?(E enquanto isso ele está lá,jogando mais carvão e derramando mais gasolina dentro,rss).
O irmão diz pro outro: Meu irmão,cai fora que é fria.E ele responde: Fica frio,é só uma mentirinha,mas é por uma boa causa,afinal eu preciso ganhar dinheiro pra poder ofertar na obra não é? ( e nisso ele já está riscando o fósforo,jogando na fornalha e só se ouve o BUUUUMM do fogo ardendo).Então o abençoado vai e se lança na fornalha,e em questão de alguns dias ele volta todo queimado chorando as pitangas: Ai meu Deus,que luta!Isso só pode ser uma provação,não é possível.Mas a palavra diz que maior é o que está em mim do que o que está no mundo;bem aventurados sois vós quando forem injuriados;Deus é fiel,todas as coisas cooperam para o bem...rrsrs!
Mas na verdade,aquilo tudo é apenas uma colheita do que foi semeado.Nós é que as vezes escolhemos entrar no meio do fogo.
Se somos perseguidos por fazer o mal então somos os mais infelizes de todos!!

Thaís

Thaís disse...

Esse texto testificou em meu coração.À pouco tempo atrás estive meditando exatamente sobre isso.
Existem situações difíceis que passamos por vivermos uma vida que glorifique a Deus.São momentos atribulados que o Pai permite que enfrentemos para que ali também possamos subir mais um degrau pra mais perto dEle e sermos ensinados de maneira mais profunda.
Como o caso de Daniel,por exemplo,que,por não ter se prostrado perante os ídolos,foi sentenciado à morrer queimado em uma fornalha ardente.Contudo,o Senhor estava com Daniel naquela fornalha e ali ele recebeu um livramento sobrenatural além de testemunhar aos ímpios do poder e grandeza de Deus.
Em certas ocasiões,ao longo de nossa jornada com Jesus,nós teremos que enfrentar algumas "fornalhas", como a que Daniel enfrentou. Entretanto,da mesma forma que existem lutas e lutas,existem fornalhas e fornalhas.Existem aquelas fornalhas que nós mesmos construímos e se lançamos nelas.
O pai e mãe falam pra filha:Minha filha,não é esse moço que Deus tem pra sua vida,isso não vai dar certo.E a filha diz: Não mãe,isso é implicância sua,eu vou ficar com ele e ponto final!( e assim ela está construindo sua própria fornalha).
O líder espiritual alerta: Cuidado,não estou sentindo paz nisso,você não acha melhor ouvir Deus falar primeiro? E o irmão fala: Fica tranquilo, Deus vai me ajudar a pagar as prestações,afinal está escrito que tudo posso naquele que me fortalece,não é mesmo?(E enquanto isso ele está lá,jogando mais carvão e derramando mais gasolina dentro,rss).
O irmão diz pro outro: Meu irmão,cai fora que é fria.E ele responde: Fica frio,é só uma mentirinha,mas é por uma boa causa,afinal eu preciso ganhar dinheiro pra poder ofertar na obra não é? ( e nisso ele já está riscando o fósforo,jogando na fornalha e só se ouve o BUUUUMM do fogo ardendo).Então o abençoado vai e se lança na fornalha,e em questão de alguns dias ele volta todo queimado chorando as pitangas: Ai meu Deus,que luta!Isso só pode ser uma provação,não é possível.Mas a palavra diz que maior é o que está em mim do que o que está no mundo;bem aventurados sois vós quando forem injuriados;Deus é fiel,todas as coisas cooperam para o bem...rrsrs!
Mas na verdade,aquilo tudo é apenas uma colheita do que foi semeado.Nós é que as vezes escolhemos entrar no meio do fogo.
Se somos perseguidos por fazer o mal então somos os mais infelizes de todos!!

Thaís