segunda-feira, 11 de maio de 2009

48 - O ABSURDO DO AMOR DE DEUS

Sim, o Reino de Deus, que cresce dentro de cada filho de Deus, não é comida, nem bebida, mas Justiça, Paz e Alegria no Espírito Santo (Romanos 14:17).


E a Justiça de Deus é algo que me deixa boquiaberta. Aliás, o fato de Deus ser tão surpreendente sempre me causa admiração. E respeito. E temor a Deus. Porque, afinal, Ele é Deus e, como Deus, é Soberano e pode ter pensamentos mais altos que os meus e atitudes que meu entendimento humano jamais compreenderão (Isaías 55:9), se não me forem revelados por Ele mesmo... se quiser, porque é misericordioso...





Deus, em Seu Amor por mim, resolveu Ele mesmo pagar a dívida que eu tinha contraído para com Ele.




Quando a Palavra de Deus se faz carne (João 1:14), o Pai pôde, enfim, ter o Filho que Lhe dá prazer, como ser humano... como Ele havia sonhado, antes de criar todas as coisas. Mas, isso não era suficiente, porque o Pai queria, mesmo, uma família de filhos que Lhe dessem prazer como só Jesus pôde dar... uma família de filhos que pudessem viver para sempre no Reino que havia preparado para eles, antes da fundação do mundo.


Assim, diante daqueles muitos filhos injustos e que não poderiam nunca se auto-justificar, o Pai não pensou duas vezes, mas mostrou Seu Amor incondicional e o desejo de tê-los para Si, entregando, para resgatar os injustos, o Único Homem Justo e Santo, que, realmente, dava prazer ao Pai.




Entregando Jesus, Deus feito Homem, para morrer por nós, o Pai dava o Justo pelos injustos...




(1 Pedro 3:18)


!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!



Pensar sobre isso me faz enxergar o absurdo do Amor de Deus por mim, que não mediu esforços, nem conseqüências, mesmo que eu não merecesse...



Procure pensar, Você também, e compreender o que significou a cruz, como lugar onde um Homem que nunca pecou pagou o preço dos pecados de todos os outros Homens, inclusive dos seus e dos meus...





Venha o Teu Reino!


Jackeline Sarah

Postado, originalmente, em 28/02/08.

Nenhum comentário: