terça-feira, 5 de maio de 2009

45 - ISAÍAS, PAULO E EU

Isaías concluiu que "todos nós somos como o imundo, e todas as nossas justiças, como trapo da imundícia; todos nós murchamos como a folha, e as nossas iniqüidades, como um vento, nos arrebatam" (Isaías 64:6). Percebo que Isaías se incluí a si mesmo nesta descrição... Sendo assim...



Todo ser humano desde a queda, inclusive eu, traz em si a natureza do pecado... Não posso concordar que o ser humano seja naturalmente bom. Sem parar para pensar que, quando o Pai nos criou, já sabia que escolheríamos errado e, por isso preparou o meio para nossa salvação antes da fundação do mundo (Apocalipse 13:8 e outros)... sem me deter nisso, posso, facilmente, olhar para mim mesma e para minha própria vida e perceber...


Por muito tempo, acreditei que fosse "boa, muito boa, ótima"... e me esforcei para manter esta aparência de ser "boa, muito boa, ótima", a todo custo. Esforcei-me, mesmo. E pensei que consegui(ri)a. Sim, eu era sincera em querer servir ao Senhor Jesus e às pessoas, mas acreditava que a máscara de bondade que eu usava redimia meu ser de uma outra realidade que, lá dentro de mim, estava viva e atuante...


Dentro de mim, sempre houve pensamentos que quebrariam os mandamentos de Deus. Dentro de mim, sempre houve desejos que quebrariam os mandamentos de Deus. Dentro de mim, sempre houve julgamentos que quebrariam os mandamentos de Deus. Dentro de mim, sempre houve a maldade que, é claro, não glorificaria a Deus... pois sua Glória é a Sua bondade.


E, aliás, como disse Jesus: só há um Bom e este é Deus. (Marcos 10:18)


A própria vida se encarregou de mostrar-me a maldade que havia em mim e, quando me deparei com ela, pude começar a entender que Deus me amava de um modo que eu não merecia, porque me amava mesmo eu sendo, na verdade, má, já que no Reino de Deus, o que há dentro de cada filho é o que importa e gera todas as outras coisas (Lucas 6:45 e outros)...

Estou falando de mim, de minha vida e da maldade que há dentro de mim... Não posso falar de Você, mas posso falar do que o Espírito Santo me mostrou sobre mim: sem a Graça de Deus, eu não poderia ter o Amor de Deus; sem a Graça de Deus, eu não poderia ser feita filha de Deus; sem a Graça de Deus, eu jamais poderia pagar o custo dos meus pecados e minha dívida sempre aumentaria...; sem a Graça de Deus, eu nunca poderia perceber que sou pecadora e que a maldade está dentro de mim, mesmo quando consigo disfarçá-la por fora...

Paulo falou de si...(Romanos 7:24)

Eu falei de mim mesma...

Procure Você, agora, olhar sua vida no espelho dos mandamentos de Deus...

???????????????????????

Porque eu tenho certeza de ser incapaz de agradar a Deus por minhas próprias forças ou virtudes ou bondade... preciso da Graça de Deus!

E espero que Você permita ao Espírito Santo que lhe mostre quem Você é e qual seria o seu salário, se não fosse pela Graça de Deus...

Venha o Reino onde a Graça é favor de Deus, que não mereço, mas do qual necessito desesperadamente!!!

Jackeline Sarah

Postado, originalmente, em 19/02/08.

Nenhum comentário: